Por Eduardo Gosson (*)

Recentemente  a cúpula do Exército resolveu , ao arrepio da lei, proteger o Ministro Joaquim, alçado à condição de herói nacional. Tarefa essa que seria da Polícia Federal. Passaram por cima de toda e qualquer hierarquia. A Presidente só  veio saber ao final.

Esta é uma questão muito séria: mostra que o Poder Militar não quer se submeter ao Poder Civil. Formam um poder paralelo dentro do Estado. Veja, a título de comparação, a KGB. Com a queda dos Comunistas é quem governa a Rússia: detém o poder político e a máfia, o econômico. Adeus... Socialismo. Dois episódios mostram a força de PUTIM: o caso  recente da militante brasileira presa em Moscou e um caso ocorrido há quatro anos: um magnata (novo rico) do  petróleo  foi colocado dentro de uma  jaula e colocado em um shopping, exposto à visitação pública.

 No caso de Dilma, eles não engolem porque a mesma foi da guerrilha e foi treinada em Cuba. Eles estão, ainda, na Guerra Fria e na Doutrina de Segurança Nacional. É preciso providenciar uma atualização URGENTE para esse pessoal. E que a Esquerda dê a devida atenção ao caso. Depois... não adianta chorar sobre o leite derramado! Estamos vivendo um pré-64. Começa assim: forjam-se heróis. Agora é Joaquim do STF eleito em” PALADINO DA MORALIDADE E DOS BONS COSTUMES”... amanhã... não saberemos mais...

(*) É sociólogo. Presidente da UBE-RN