01.Tarcísio Gurgel, escritor

 

Eduardo: 

Comovido com as palavras tão tocantes que rápido você escreveu sobre o seu filho, rogo a Deus que lhe dê muita paz e que POSSA transformar sua tristeza em alegria, Porque - Não é Assim que NÓS cristãos interpretamos? - A morte DELE TAMBÉM PODE significar o nascimento para outra vida - Melhor e Mais incomparavelmente bela. 

abraços 

Tarcísio Gurgel – e-mail de 24.12.2014

02. Roberto da Silva, escritor

Não sou pai, mas tenho sobrinhos e sobrinhos-netos a quem amo como se meus filhos fossem.

Balzac não teve filhos, entretanto continua emocionando os leitores com o incomensurável amor maternal de Goriot.

Entendo sua dor, amigo Eduardo, embora nem faça ideia do efeito devastador em sua alma.

Abraço fraternal de

Roberto – e-mail de 24.12.2014

 

03. Gianine Costa Cunha,  escritora

ESTIMADO POETA


EDUARDO GOSSON,


 

 

MESMO QUE NÃO TENHAMOS O "DOM"  DO CHORO,

MESMO QUE TENHAMOS A FÉ INABALÁVEL,

A  AUSÊNCIA, SEM RETORNO, CRIA UM VÁCUO

NO CORAÇÃO QUE SE DEIXOU DE MODO AMÁVEL

CRIAR LAÇOS E AMAR DE MODO ADMIRÁVEL.

 

 

04.Carlos Costa, escritor do amazonas

Belo e  triste, companheiro!

e-mail de 24.12.2014