Nessas noites de muitos sonhadores,
quando o céu se transforma em passarela,
eu também adormeço em devaneios
ao feitiço de cada estrela bela,
e mais tarde, ao sair de um sono brando,
vejo a lua, metida, penetrando
pelas brechas estreitas da janela.
(Do DEBATERAPIA 2, com o prof. Garcia)