Organizador: Eduardo Gosson

 

No Rio-Grande do Norte desde o longínquo ano de 1978 que esta data é comemorada, tornando-se uma tradição. O 14 de  março é uma alusão ao poeta romântico CASTRO ALVES que  batalhou pela causa abolicionista. Em consonância com o Instituto Histórico e  Geográfico e a Academia Norte Rio Grandense de Letras, a UBE-RN promove mais um Dia da Poesia, escolhendo  poetas  representativos da poesia potiguar e da poesia universal de todos os tempos:

  1. 01.  Poetas Universais

 

“Nós, os perecíveis, tocamos metais,

Vento, margens do oceano, pedras,

Sabendo que continuarão, imóveis ou ardentes,

E eu fui descobrindo, nomeando todas as coisas:

Foi meu destino amar e despedir-me”

“Pablo Neruda, in Ainda, pág. 43)

 

  1. Poetas Potiguares

 

“Neruda Sul

Da América do Sul

 

Neruda Sul

Da américa do Sol

 

Neruda Sim

Da América do não”

(Bosco Lopes)

 

  1. 03.  Poetas Universais

ARRABALDE

“O arrabalde é o reflexo do nosso tédio.

Meus passos claudicaram

Quando iam pisar o horizonte

E fiquei entre as casas,

Quadriculadas em quarteirões

Diferentes e iguais

Como se fossem todas elas

Monótonas recordações repetidas

De um só quarteirão.

“O matinho precário,

Desesperadamente esperançado,

Salpicavam as pedras da rua

E divisei na profundeza

Os naipes de cores do poente

E senti Buenos Aires.

Esta cidade que acreditei ser meu passado

É meu porvir, meu presente;

Os anos que vivi na Europa são ilusórios,

Eu estava sempre (e estarei) em Buenos Aires”

(Jorge Luís Borges, in Obras Completas)

 

  1. Poetas Potiguares

ESPELHO

 

“Em vez do rosto,

Viu a alegria no coração”

(Gilberto Avelino)

 

  1. 05.  Poetas Universais

 

SENTIMENTAL

“Ponho-me

A escrever teu nome com letras

De macarrão

Sentados à mesa todos contemplam

Esse romântico trabalho

Falta uma letra apenas para terminar o seu nome

-- Olha que a sopa esfria

Neste país é proibido sonhar!”

(Carlos Drummond de Andrade)

 

  1. 06.  Poetas Universais

IRENE

            Irene preta,

           Irene boa

Irene sempre de bom-humor

Imagino Irene entrando no Céu

E sâo Pedro bonachão:

-Entra, Irene. Você não precisa pedir licença!

(Manoel Bandeira)

 

 

 

  1. Poetas Potiguares

SÁBADO

 

“Naquele sábado

A música daquele sábado”

(José Bezerra Gomes)

 

08.Poetas Potiguares

 

“PÁSSARO”

O pássaro não sabe gramática

E todavia canta –

Inventor de belezas sem palavras

Espasmos na garganta”

(Diógenes da Cunha Lima)

09. Poetas Universais

A CHUVA

Está chovendo, é bom para a chuva

Para os animais e as plantas

E esfriar o planeta

E apagar o mau cheiro tremendo

Assustando no canto

Moradores e turistas, mas,

Chuvas na sala,

Na minha solidão,

Nas minhas roupas de domingo,

Em meus papéis

Cor-de-rosa

(por assim dizer) e,

Brisa fragrante na tarde

(outras palavras)

Chove  também em 87 etapas

Das escadas fingindo Academy

(não é mais um exemploi)

Com música de fundo e os trapos deste,

Onde os alunos aplicados

Aprendem um novo código viver...

(Felix Contreras)

 

 

11. Poetas Potiguares

 PÃO E  LUZ

Com lápis invisível

Descrevo na escuridão

O que não vejo

E posto sobre a mesa

Creio  haver um pão

À espera da luz

(Horácio Paiva)

 

12.  Poetas Potiguares

VIVER

Para Diógenes da Cunha Lima

Vivi

o tempo que me foi  dado

nem mais!,

nem menos!

 

Agora

Como do Pão Sagrado

E bebo

No Cálice da Salvação

(Eduardo Gosson)

 

13 Poetas Potiguares

 

“Deus lembrou-se de mim

De mim Deus se lembrou

Martirizou-me para tornar-me santo

E deu-me asas para fugir da dor”

(Jorge Fernandes)

 

 

 

A ROSA AO LADO

 

Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre Adão,

e este adormeceu.                                                                                                          Gn 2:21

 

Durante o sono, a fisgada,

e um lado ficou perfumado.

Desperta alegre e afaga

o fruto de um trabalho mágico:

como pode um lado frágil

ser mais forte que seu fêmur?

Como pôr no vaso a rosa

e não ferir com seu cravo?

Desfez as perguntas, dilema estranho,

e cravou a rosa ao lado do seu sonho.

 

                                                        Alexandre Abrantes

                                                        08 de março de 2015