(Em memória do meu irmão Aurélio Augusto)

Roberto Lima de Souza

- Quantas vezes, em prece, meu Senhor,
Quantas vezes, eu tinha Te indagado,
Quem seria o primeiro a ser chamado, 
Dentre nós, ao teu reino, ao teu amor!?

Mas, agora, eu te indago, ó Bom Pastor:
- Por que ele, tão novo e dedicado
Ao mais pobre e ao mais necessitado,
Fazendo-se, na vida, um servidor?

- Em meu reino, será sempre o primeiro
O que se faz menor e verdadeiro,
A este, por primeiro estendo as mãos...

- Senhor, tua palavra ele vivia,
E é por isso que sempre nos dizia
Ser o menor de todos os irmão