Pesquisa e Texto: Frank Tavares Correia

A LÁPIDE DO ASSENTAMENTO DA PRIMEIRA PEDRA DO ATENEU NORTE-RIO-GRANDENSE EM LATIM E OS SEUS TRADURES: MONS. ALAIR VILAR (1916-1999) E MONS. EMERSON NEGREIROS (1924-1993)

A Lápide. No livro “Ateneu Norte-Rio-Grandense: Pesquisa e notas para sua História”, Natal: Departamento Estadual de Imprensa, 1961, de autoria de Câmara Cascudo (1898-1986), encontra-se o registro em latim, de uma lápide esculpida em granito por Ricardo José Lopes para marcar assentamento da primeira pedra do Ateneu Norte-Rio-Grandense, encontrada numa reforma pelos operários em 1954. Traduziram a lápide então Mons. Alair Vilar Fernandes de Melo (1916-1999) e o Mons. Emerson Negreiros (1924-1993).

A Lápide na íntegra em latim e sua tradução:[1]

“IN NOMINE DOMINI. AMEM.

ATHENEUS

MAGNI SPTENTRIONALIS FLUMINIS

AEDIFICARE MANDATUS

LEGE PROVINCIALI CLV. DIE VII

MENSIS NOVEMBRIS

ANNI MDCCXLVII

HAEC PRIMA PETRA

JACTA FUIT

A

EXCELENTISSIMO DOMINO DOCTORE

FREDERICO AUGUSTO PAMPLONA

PROVINCIALE PRAESIDE:

CUM ADSTITESSENT

MAGGISTRORUM CONGREGATIO

ET

CORPUS DISCIPLINORUM.

PRO

PRAESIDES

ET MEMBRA A. ASSEMBLEA

PROVINCIALI ELECTA QUAE IN

CIVITATE ERANT. CORPUS MUNICIPALE,

DIVERSAE AUCTORITATIS, HONORIS UNA

CUSTODIA

ET

POPULI MAGNUS CONCURSUS, POST ALLO

CUTIONEM

MATERIAE ANALOGAM RECITATEM A

REVERENDO PATRE

ALOYSIO A. FONSECA SILVA,

RHETORICAE ET GEOGRAPHIAA PRACEP-

TORE

XII FEBRUARII ANI MDCCCXLVIII

(RICARDO JOSEPHUS LOPIS SCUPLPIVIT)”.

A Tradução:

“EM NOME DO SENHOR. AMEM

O ATENEU DO RIO GRANDE DO NORTE,

MANDADO EDIFICAR POR LEI PROVINCIAL

N° 155, DO DIA 7 DE NOVEMBRO DE 1847.

ESTA PRIMEIRA PEDRA FOI LANÇADA PE-

LO EXMº . SR. DR. FREDERICO AUGUSTO PAM-

PLONA, PRESIDENTE DA PROVINCIA, ESTAN-

DO PRESENTES O CORPO DOCENTE E DISCEN-

TE, E OS VICE-PRESIDENTES E OS MEMBROS DA

ASSEMBLÉIA PROVINCIAL ELEITA; CORPO MU-

NICIPAL, REPRESENTAÇÕES DE HONRA DE DI-

VERSAS AUTORIDADES E GRANDE CONCURSO

DE POVO, FOI DEPOIS DE EXPRESSADO O AS-

SUNTO REFERENTE A SOLENIDADE PELO REVMO

PADRE ALOSIO DA FONSECA E SILVA, PROFES-

SOR DE RETORICA E GEOGRAFIA, NO DIA 13 DE

FEVEREIRO DE 1848 (RICARDO JOSE’ LOPES, escultor)”.

OS TRADURES:

Dom Alair Vilar Fernandes de Melo (1916-1999), presbítero em 16 de novembro de 1947; sagrado bispo em 17 de maio de 1970; Bispo de Amargosa (BA) entre 1970-1988; terceiro Arcebispo Metropolitano de Natal de 1988 a 1993. Durante o seu governo episcopal na Arquidiocese de Natal, inaugurou a nova Catedral Metropolitana de Natal, 21 de novembro de 1988, iniciou o processo de beatificação dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, e ainda presidiu o XII Congresso Eucarístico Nacional, com a presença de Sua Santidade o Papa João Paulo II (1920-2005), em 1991.

Monsenhor Emerson Negreiros (1924-1993), presbítero em 16 de novembro de 1947, Pároco de Santa Cruz e Coronel Ezequiel (RN); Monsenhor Camareiro do Papa Pio XII em 1958. Em 1965 passou a residir na Arquidiocese de Niterói, vindo a falecer no Rio de Janeiro em 03 de fevereiro de 1993.

Créditos das fotos:
A fotografia do Mons. Emerson Negreiros sem autoria conhecida.
A fotografia de Dom Alair Vilar: autoria de Frank Tavares Correia.


[1] Luís da Câmara Cascudo, ATENEU NORTE-RIOGRANDENSE, Natal: Departamento de Imprensa, 1961, pp. 52-3.