Pesquisa e Texto: Frank Tavares Correia

“No nordeste, não há festa de São João sem milho verde, fogueiras, ‘adivinhações’, ‘sortes’ de casamento, inúmeras outras brincadeiras e práticas ingênuas, que fazem o encanto das moças e rapazes. Em torno das fogueiras ou dos terraços iluminados pelas lanternas de papel de seda, todos os anos moças se reúnem para ‘adivinhações’ de São João, com a mesma fé no futuro e os mesmos desejos ardentes de felicidade” (Veríssimo de Melo, “Xarias e Canguleiros”. Natal: Imprensa Universitária, 1968, p. 41).

“Xarias e Canguleiros”: Veríssimo de Melo (1921 – 1996)

O livro. Publicado em 1968 pela Imprensa Universitária (Natal), 1968. Com 171 páginas e capa de Geraldo Batista de Araújo. N índice, contabilizam-se 15 Capítulos: 1- Xarias e Canguleiros; 2- Conceito de Arte Popular; 3- Nossos Artistas; 4-Amor e Sonho no São João; 5- Devoções e Ex-Votos; 6- Direito e Justiça na Voz do Povo; 7- Peixes e Pescadores da Redinha; 8- Areias de Tibau; Comer e Beber no Adagiário; 9- Origem Luso-Africana da Musica Folclórica; 10- Tabus Alimentares; 11- Folguedos Populares; 12- Antropologia Social Aplicada e Universidade; 13- Projeto para Criação de um Serviço de Antropologia Aplicada. Como sugere o subtítulo da folha de rosto da pagina página 03, Veríssimo de Melo, “Xarias e Canguleiros” é uma reunião de “Ensaios de Folclore e Antropologia Social Aplicada”. Os saberes do povo na religião, na arte, nos ditados, no oficio de pescar, nos festejos de São João.

Bibliografia do Autor. Mais de 50 trabalhos publicados, é indispensável citar os mais expressivos: “Albert Einstein”, 1979; “Calendário Cultural e Histórico do Rio Grande do Norte”, 1976; “Cartas de Mário de Andrade a Luís da Câmara Cascudo”, 1991; “Cartas e Cartões de Oswaldo Lamartine”, 1995; “O Gigante Luiz Tavares”, 1990; “Patronos e Acadêmicos” (Vol. I, 1972, Vol. II, 1974);

O Autor. Bacharel em Direito, Juiz Municipal, Professor de Etnografia do Brasil da Faculdade de Filosofia, Professor de Antropologia da Faculdade de Serviço Social, Professor de Antropologia da UFRN, Membro da Academia Norte-rio-grandense de Letras, Membro e Presidente do Conselho Estadual de Cultura do RN, nasceu em Natal, em 09 de julho de 1921,e faleceu na mesma Capital em 18 de agosto de 1996.

Fontes Consultadas: Revista Brouhaha, Ano III, n° 09, Maio/Junho 2007; “Xarias e Canguleiros”, Natal: Imprensa Universitária, 1968.

Crédito da Fotografia: Acervo do Diário de Natal, extraída da : Revista Brouhaha, Ano III, n° 09, Maio/Junho 2007.