No dia 6 de dezembro de 2009, fui internado na Casa de Saúde “São Lucas”, em Natal/Brasil, com fortes dores abdominais. A ultra-sonografia de abdômen total revelou uma obstrução causada por um volumoso tumor no intestino grosso. Feita uma tomografia computadorizada, também foi diagnosticado um volume anormal do fígado, ocupando todo o lobo direito, com dimensões de 17,5×12,1x11cm. Na madrugada do dia 8 de dezembro (Dia de Nossa Senhora da Conceição), me submeti a uma colostomía, que constatou a doença e a impossibilidade da remoção do tumor. No dia 16 de dezembro fiz uma vídeo-colonoscopia, que mostrou um imenso tumor, de aspecto horrível, que fez minha filha, que é Enfermeira, perder os sentidos. A biopsia diagnosticou um adeno-carcinoma no transverso do intestino grosso. Em resumo, eu era portador de uma neoplasia maligna, com metástase hepática. No dia 11 de janeiro de 2010 iniciei as sessões quinzenais de quimioterapia, sem nunca ter sofrido os seus efeitos colaterais, graças a Deus.

Quando me conscientizei da gravidade do câncer que poderia me levar a morte, decidi que venceria esse mau com coragem e determinação. Confiei na equipe médica que me assistia e, sobretudo,  na minha Fé em Nosso Senhor Jesus Cristo, o meu Deus Encarnado, e na proteção da minha Boa Mãe  Maria Santíssima, a quem fui consagrado por ocasião do meu Batismo. Reaproximando-me da Igreja, a quem recorremos quando precisamos, voltei a sentir o gosto da Oração, da solidariedade e do amor renovado na família e no circulo dos amigos, até mesmo de pessoas com quem não convivemos. Nas sessões de quimioterapia, aprendi que a dor e o desânimo que aflige os meus companheiros de cruz,  muitas vezes  deprimidos, despertam em nós um sentimento maior de afeto e de solidariedade. A vida pede renovação dos sentimentos e nos proporciona verdadeiras mudanças físicas e mentais. O pensamento positivo afasta a depressão e o medo da morte. Nunca permiti que o câncer me abatesse e modificasse os meus hábitos. Afastei o fumo e o álcool, possíveis causadores desse mau. Hoje, não sinto falta. Ganhei o respeito, o amor e o afeto dos familiares e amigos, que se preocupam e rezam para que a minha vida seja mais longa.

É com a força da minha Fé que relato e dou testemunho do que me ocorreu no dia 13 de maio de 2010, no momento em que a imagem de Nossa Senhora de Fátima, deixando a Basílica ao término da Santa Missa celebrada pelo Papa Bento XVI, com quem antes rezei o Santo Terço, se aproximava da Capelinha das Aparições. Assistia as solenidades em minha casa na cidade de Natal/Brasil, através das transmissões da RTP Internacional. Em um determinado momento a filmadora  focalizou o rosto de Nossa Senhora, ocupando toda a tela da televisão. Emocionado com a visão desse rosto e desse olhar tão afetuoso, com os meus olhos cheios de lágrimas e a consciência plena de FÈ e de ESPERANÇAS, pedi a minha BOA MÃE a SENHORA DE FÁTIMA que, se eu fosse digno, me concedesse a graça da cura ou de um paliativo para o câncer que ameaça a minha vida. Nesse momento, não sei se levado pela forte emoção  ou por outra reação para mim desconhecida, senti uma violenta descarga de adrenalina, que me deixou sem ação por alguns segundos.

No dia 14 de junho de 2010, me submeti a uma nova vídeo-colonoscopia do intestino grosso. Mandado o material para a biopsia, o Laboratório diagnosticou AUSÊNCIA DE NEOPLASIA, para grande surpresa da equipe médica. No período de 6 meses,  estava com o intestino livre do terrível tumor, sem cirurgia.  No dia 19 de outubro de 2010, realizei uma tomografia computadorizada do abdômen superior e pelve que mostrava uma redução das massas hepáticas para 8,4×5,3×6,6cm no lobo direito. Em 7 de fevereiro de 2011, a ultima utra-sonografia abdominal apresentava o fígado com relevo e volume normais Continuarei  o meu tratamento ainda mais disposto e fortificado na minha luta, contando com a competência da equipe médica, a quem chamo de “Parceiros de Deus”, e a minha FÉ e ESPERANÇA  na Santíssima Trindade e na intercessão da Santíssima Virgem Maria, a minha Boa Mãe, sob todas as suas invocações.

ESTE É O MEU TESTEMUNHO DE FÉ E DE ESPERANÇAS. CREIAM E PEÇAM QUE LHES SERÁ DADO. DEUS SABE DAS NOSSAS NECESSIDADES E NÃO ABANDONA OS SEUS FILHOS

 

SANTUÁRIO DE FÁTIMA EM PORTUGAL – ABRIL DE 2011

Dado e passado por IVONCISIO MEIRA DE MEDEIROS (Brasil)

ivoncisio@gmail.com ou ivoncisio@superig.com.br