“NATAL UMA COMUNIDADE SINGULAR”

Egon (1910-1991) e Frieda Wolff (1911-2008)

Frank Tavares Correia

“Recordou o Sr. Horácio os tempos de Natal quando não era raro o caso que o bispo veio jantar na casa dos seus pais, porque o prelado apreciava muito a comida iídiche. Lembrou estas refeições quando o anfitrião, seu pai, com solidéu preto na cabeça, ofereceu acepipes da cozinha judaica ao ilustre visitante de solidéu vermelho” (“Natal Uma comunidade singular”, Rio de Janeiro: Gráfica Vida Doméstica, 1984, p. 64).

A obra. “Natal Uma comunidade singular”, edição do Cemitério Comunal Israelita do Rio de Janeiro, data de 1984. Editado no Rio de Janeiro, pela “Gráfica vida doméstica LTDA”. A obra consta de 130 páginas, com prefácio de Umberto Peregrino (1911-2003), organizada em 18 capítulos, a saber: 1) Prefacio; 2) Preâmbulo; 3) Histórico; 4) Judeus no Rio Grande do Norte; 5) A Era dos Palatnik; 6) A Comunidade cresce; 7) Vida comunitária; 8) Os Americanos e José Palatnik; 9) Tobias Abraham Palatnik; 11) Brás Palatnik e suas Sinagogas; 12) O Cemitério do Alecrim; 13) Fênix Redivivo; 15) Ilustrações; 16) Glossário; 17) Fontes; 18) Índice onomástico. O trabalho do casal Wolff narra a trajetória dos judeus em Natal, partir de um ancestral hebreu de nome Godel Slavni, cuja lápide tumular data como desaparecido em 18 de junho de 1914. O apogeu dos judeus em Natal tem como foco a chegada da família Palatnik, judeus da Ucrânia, a partir de 1912, até o declínio da presença judaica em Natal, em 1968, ocasião em que foi fechado o Centro Israelita de Natal, em 1968.

.

Os Autores:

1) Egon Wolff (1910-1991): nascido na Alemanha, Estudou direito em Berlim. Em 1936, emigrou para o Brasil. Fixou residência inicialmente em São Paulo, sendo tradutor e comerciante. Em 1948, partiu definitivamente para o Rio de Janeiro, naturalizando-se brasileiro três anos depois (1951). Até se aposentar (1969), trabalhou, no Rio, tanto na Policlínica Israelita como no Hospital Israelita. A partir de 1965, começou a se dedicar ao estudo da história.

2) Frieda Wolff (1911-2008): Estudou Direito em Berlim, onde conheceu seu futuro marido Egon, com quem se casou em 1934. Seguiu os passos do marido vindo para o Brasil em 1936, e naturalizando-se brasileira em 1951. Nos estudos de história, figura em todos os livros como co-autora ao lado de Egon, numa considerável produção de pesquisa, cujo tema sempre foi os judeus no Brasil. O casal pertenceu a diversas instituições culturais como o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, e outras comunidades judaicas.

3) Alguns títulos do Casal Egon e Frieda Wolff: “Os Judeus no Brasil Imperial”, 1975; “Os Judeus nos primórdios do Brasil República”, 1975; “Dom Pedro I e os Judeus”, 1987; “Guia da comunidade judaica de São Paulo”, 1988; “Breve revista histórica da Sociedade Cemitério Israelita de São Paulo”, 1989;

Fontes de Consulta:

Natal Uma comunidade singular, Rio de Janeiro: Gráfica Vida Doméstica. Autoria de Egon e Frieda Wolff.

www.cbg.org.br (Colégio Brasileiro de Genealogia)

Crédito das imagens: fotografias extraídas do site www.cbg.org.br

Related posts: