Por Eduardo Gosson (*)
Com este livro –A Torre Azul – o poeta Horácio Paiva atinge a sua maturidade literária para, com Walflan de Queiróz e Sanderson Negreiros, formarem o Trio Sagrado da Poética Potiguar.
Horácio Paiva quebra o abismo que há na Literatura entre o criador (maravilhoso!) e a criatura (miserável!) e nos conduz a novos horizontes, convidando-nos para subirmos a sua Torre Azul, encravada na sua mítica Macau, e contemplarmos as paisagens, “as praias longínquas, os cais vistos de longe,/E depois as praias próximas, os cais vistos de perto/ O mistério de cada ida e de cada chegada”(Fernando Pessoa).
Poeta com fome de Deus, Horácio cultiva a mística do Silêncio pois sabe que o caminho é longo: “Para chegar até Vós/juntei palavras/que depressa se agrupa/em ciclos/Delas porém não preciso/satisfeito de estar convosco/ em silêncio absoluto”. Porém, nós que ainda não atingimos este estágio, precisamos muito das palavras deste grande Poeta, para podermos continuar a nossa jornada. Afinal, a Palavra é o alimento da alma e só os grandes poetas, como meu Amigo Horácio, podem ofertá-las gratuitamente.
A Torre Azul é fruto de um Poeta maduro no ofício da Poesia. Tive o privilégio de ver nascer muitos dos poemas deste livro, que Horácio sempre me mandava em primeira mão via e-mail. Todos os poemas são ótimos, não se perde nenhum. Contudo, destacamos os Poemas Devocionais como ponto alto do seu fazer poético. Nestes poemas, constatamos que Horácio filia-se aos Grandes Místicos da América Latina, como Thomas Merton, Ernesto Cardenal, Pedro Casadálica e Hélder Câmara, artífices de um cristianismo que está nos Atos dos Apostólos, e que a maioria das igrejas abandonou: um novo homem, uma nova criatura. Revolucionário.

Para nós da União Brasileira de Escritores – UBE/RN, em regime de co-edição com a Imperial Casqueira Edições, é uma honra editá-lo dentro do Plano Editorial- 2012 da entidade, vol. 03 da Coleção Antonio Pinto de Medeiros (Poesia) e vol. 06 na cronologia geral das nossas edições. “Com o olhar/acima da montanha/com os pés supondo estar no caminho certo”.

(*) Poeta, presidente da União Brasileira de Escritores – UBE/RN (2010-2011) e reeleito para outro biênio (2012-2013).