Eu, feliz,
testemunha ocular do clímax
faço da tempestade
um copo de suco de laranja.
POEMOTIVO
teus cabelos foram jogados
na noite de sexta-feira
em que eu fazia dez anos.
chovia no chão fazendo molhar
os versos poeirentos de amor.
me liguei na tua imagem
como quem assiste tv
e termina pegando no sono.
horas depois acordei na beira-mar
querendo te perder.