ATO FINAL

 

Os teus sensuais seios
brotaram em mim
tumescências viscerais
cobiças violentas
flagelações…

E no alvorecer tardio
você trouxe a aurora
e eu te dei perene
a última gargalhada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ambigüidade
entre tuas macias coxas
eu afogo minhas lágrimas

afago teu sexo

pensando no amanhã
no anoitecer e amanhecer
de nossas e novas vidas.


ESTRADA DA VIDA

No meu longo e penoso caminhar
naquela velha floresta obtusa
eu atalho as últimas distâncias
recolho frutos gastos e podres
chegando ao teu difícil encontro
na esperança deles renascerem.

E então possuo-a no esplendor
de uma nova existência.

PROBIDADE

 

Rasgo tuas vestes
cubro-a com temor
e deixo-te vestida.
Com a nudez de teu corpo.