POEMA PARA PABLO NERUDA

NERUDA

SUL

DA

AMÉRICA

DO

SUL

NERUDA

SOL

DA AMÉRICA

DO SUL

NERUDA

SIM

DA

AMÉRICA

DO NÃO

 

 

 

 

O MORTO

EM  POSIÇÃO HORIZONTAL

JAZ O HOMEM QUE ANTES

MENTIA RIA AMAVA

EM POSIÇÃO VERTICAL

AGORA EM SILÊNCIO ETERNO

SEM DIREITO AO SIM OU AO NÃO

VESTIDO DO ÚLTIMO TERNO

ESPERANDO A PUTREFAÇÃO

CIRCULANDO PELA TARDE DE INVERNO

SEU PLÁSTICO CORAÇÃO PARTIDO

SEU ORGULHO PÓPRIO FERIDO

PELA TERRA SEU ÚNICO INFERNO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PEQUENO POEMA PARA ADELAIDE

 

 

MARIA ADELAIDE

FEZ DO SEXO

SEU OFÍCIO

FEZ DA CAMA

SEU BALCÃO

FEZ DO AMOR PROFISSÃO

UM BUSTO DE BRONZE

PARA MARIA ADELAIDE

NA PRAÇA PRINCIPAL

SUA DOR MÚLTIPLA

ESCULPIDA NO METAL