SONETO PARA A TUA DÚVIDA

Vou entrar na justiça com uma ação,

Para assegurar a paternidade

E para que saiba, a posteridade,

Dos filhos legítimos dessa inspiração!

Não posso me furtar dessa atitude,

Sob pena de deixar órfãos os filhos,

Que põem nos olhos meus um brilho,

De incomensurável magnitude!

Deles há quem duvide, entretanto,

Ou mesmo que lhes ponha defeito,

O que me provoca imenso espanto!

Respondendo, portanto, à ousadia,

Poesia, amigo, eu sei fazer direito,

E, se brincar, eu faço advocacia!

O COITADO DO TIRIRICA

Estão querendo impedir que o tiririca

Venha assumir o seu popular mandato.

Alegando que o tal motivo justifica,

Pois, no humorista, o analfabetismo é fato!

Muitos advogados serão constituídos…

Outros tantos juízes serão consultados…

Todos os processos serão bem instruídos,

No sentido de se chegar ao resultado!

Mas, por aquela questão da morosidade,

E em respeito à sua expressiva votação

Alguém sugeriu, com muita sobriedade,

Façamos com o Tiririca o seu provão!

De forma insofismável e inconteste

Disse Tiririca, vendo que o povo aprova,

Eu aceito, tranqüilamente, fazer o teste

Desde que professor Lula corrija a prova!