paris: um dia

paris: um engano?
a tarde morre
nos campos elíseos
as folhas bailam ressecadas
e o pensamento é o mesmo
retorno ao dia original.

paris: um enfado?
e se eu caminhar leve ao longo
do margear do sena?
os deslumbres dourados e negros
e a inscrição naquela ponte
para mim, paris?

paris: atentado?
nada me falta na ilha
e o sol combina com o dia gélido
força é cantarolar a marselhesa
sem olvidos de ouvir, paris,
meu (en)canto.

Lívio Oliveira