CATEDRAL DE SAL

 

Quem hoje me habita é uma inteira catedral de sal

Construída no seio da terra, escavada pela força abismal da água,

Esculpida pelos que restaram após soterramento de seres

Precomlombianos reluzentes de ouro.

 

 

Quem me nutre, é a força desta palavra modulada,

De desespero e coragem, medo e afoitezas, indagação e crença,

Que sustenta a medula e induz a lançar-me no abissal silencio

Desta inexpugnável jazida que ora me habita.