POEMAS DE HORÁCIO PAIVA – I       

 

 

A FADA DO SAL

 

vestida de noite antiga

pareceu-me ver

a fada do sal

 

e o terral a conduzia

pelo sonho de um tempo

que nunca existiu

 

 

SÃO JORGE

 

Retiraste da terra o paraíso

e o colocaste no céu.

 

Mas aqui deixaste o campo de batalha

onde até mesmo o iluminado

ainda não está salvo.

 

Haverá sempre uma luta a ser travada

e um dragão a ser vencido.

 

 

A ÚLTIMA CEIA

à mesa tomam assento os convidados

e pães verdes são servidos  -

 

 

pães e vinho verdes

na última homenagem à esperança

 

BILHETE DE DOM PEDRO CASALDÁLIGA EM 27.07.2012

Querido Horacio,

é bom saber que você “segue sonhando poemas”. E se afirmando como um poeta “espiritual”, mas a partir do chão da vida, na luta sempre a ser travada com um dragão a ser vencido.

Me emociona a notícia de “A Torre Azul” com uma parte dedicada a mim. Você é muito generoso, Horacio.

Seguiremos unidos em poesia e em esperança.

Um forte abraço e a Paz do Mistério.

Pedro Casaldàliga