Eduardo Gosson

Eu falei com um rapaz que trabalhava na xilografia, para que fizesse um xilarmônico para um xilófago. Depois mandei fazer numa xilólite o desenho de um ximbeva, porque eu sou uma xilólatra.

Convidei uma xomana para comer um xinxim na minha casa, mas ela disse que não gostava de xinxim e sim de xiró. E ainda me chamou para xumbergar. Que xomana xixilada!

Minha prima quando foi à China comprou uma espécie de xantungue e fez uma xamata e com essa xamata dançou xarda , no mínimo ela tem a xenomania.

Conheci uma ximbute que adorava xingar o xintoísmo e depois tornou-se xintoísta.

( In jornal Equipe, ano 1, nº 1, dezembro /1975, pág. 5, Natal/RN )