Escritor arezense, estudioso da História e da Cultura de Arez, sócio efetivo/fundador da União Brasileira de Escritores (UBE/RN), Assistente Social (UECE, 1991) e Mestre em Serviço Social (UFPB, 1996), André Valério Sales é atualmente Assistente Social da Prefeitura de Arez e Assessor de Cultura do Gabinete do Prefeito.

Pesquisador apaixonado pela Cultura Popular Universal e pela Obra de Câmara Cascudo, André Sales nasceu em Natal, aos 16/12/1967, e é filho de Verdiano Firmino Sales e Jocelina Bezerra Sales.

De 1980 a 1988, estudou violino com o professor armênio Vazquen Fermaniann, no SESI de Fortaleza/CE. Aos 23 anos concluiu o curso de Bacharelado em Serviço Social (UECE, 1986-1991), e aos 28, o Mestrado em Serviço Social (pela UFPB, 1992-1996). Ainda na UFPB, entre 1996 e 1997, lecionou Pesquisa e Metodologia das Ciências Sociais no Departamento de Serviço Social da Universidade Federal da Paraíba, na qualidade de Professor Assistente Substituto.

Desde 1997 mora em Arez/RN. A partir de 2000 vem cursando, como aluno especial, o Doutorado em Sociologia da UFPB. Neste período escreveu seu primeiro: Trabalho Infantil, Sociologia do Trabalho, Simmel e Marx: Ensaios Críticos (EdUFPB, 2006).

Em 2001 foi Assistente Social pela Prefeitura de Arez (temporário), atuando junto ao Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) e fazendo ema pesquisa sobre este Programa do Governo Federal. Fundou, em junho de 2003, a Folha de História Social de Arez, um jornal experimental, bimestral, que se encontra em seu 25o número.

Em 2006 ganhou o 1º Lugar no “Prêmio Literário Câmara Cascudo (Prosa)”, da Prefeitura de Nta/RN (Funcart). Desde então, publicou os seguintes livros: Câmara Cascudo: O Que é Folclore, Lenda, Mito e a Presença Lendária dos Holandeses no BrasilCâmara Cascudo: Sua Teoria Folclórica, o Método de Pesquisa e Sua Relação Política com as Classes Populares (EdUFPB, 2007); e em seguida, 2ª Guerra Mundial: O Torpedeamento do Cruzador Bahia pelos Nazistas e a História de um Herói potiguar (EdUFPB, 2008). Seu próximo livro intitula-se Guerra de Canudos, “Os Sertões” (de Euclides da Cunha) e a História de um Herói Potiguar (EdUFPB, 2010, no prelo). (EdUFPB, 2007, vencedor do referido prêmio; depois,