Nasceu em Natal, aos 20 de dezembro de 1947. Médico, especializado em Dermatologia e professor aposentado da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.
Estreou no campo da literatura em 1983, com o livro Amnésia Estratégica, no qual tece sátiras políticas e sociais. No ano de 1990, publicou O Paraíso Brasileiro, obedecendo à mesma linha do seu livro antecedente. Em 1995, vem à luz O Último Coronel, iniciando sua incursão no terreno da prosa ficcionista. Dentro da mesma linha da ficção regionalista, escreveu mais três romances: Sertão Bravio(1998), O Velho Pescador(2001) e Vidas Urbanas(2003) e  Instituto  Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte – História e Acervo (2004), em parceria com Maria Arisnete Câmara de Morais.

Caio Fernandes é sócio efetivo do referido Instituto, que muito se orgulha em tê-lo no seu quadro social.