Ciro José Tavares da Silva, nascido em Natal, a 25 de agosto de
1940, formou-se em Direito na Faculdade de Direito do Recife em 1964. De
1965 a 1980 militou na imprensa, exerceu a advocacia e, no Rio de Janeiro,
integrou, no setor de Publicações, os quadros funcionais da Esso Brasileira
de Petróleo e,no Recife, na chefia da Secretaria Geral, os da Siderúrgica
Açonorte. Em 1981, estimulado por seus pais, abandona definitivamente
tarefas vinculadas às empresas privadas, viaja à Europa e na volta retoma
sua profissão de advogado.

Durante o Curso de Mestrado, que não concluiu por conta do ambiente de
incompreensão reinante na tradicional Faculdade pernambucana, teve aprovada
sua monografia (inédita) Da Arte e do Delito, pela cadeira de Criminologia.

Seus primeiros passos literários datam de 1957/58, quando traduziu o poema
“Come live with Me And Be My Love”, do inglês Christopher Marlowe e escreveu
o ensaio “Da Poesia Trovadoresca”, parcialmente publicado no Jornal O Curso.

Iniciou-se efetivamente na literatura em 1987, publicando, a convite do
jornalista Marcus Prado, dois poemas na coluna Livros & Autores do jornal
Diário de Pernambuco. Um ano depois recebe, no Recife, o Prêmio Ladjane
Bandeira de Poesia, promovido pelo jornal Diário de Pernambuco, com o livro
“Além da Rosa-dos-ventos”, posteriormente selecionado pela UBE, RJ para o
Prêmio Jorge de Lima de Poesia. Contudo sua publicação pela FUNDARPE, uma
semana antes da premiação, levou o autor a retirar sua inscrição, porquanto
a obra não mais correspondia ao espírito do certame, destinado a estreantes.
Paralelamente, na mesma ocasião, seu “As Elipses de Phoenix” credenciara-se
para o Prêmio Jorge Fernandes de Poesia, também da UBE, RJ. Atendendo
recomendações unânimes das Comissões Julgadoras, a entidade outorgou o
Horconcours ao poeta, duplamente vencedor.

A nível regional recebeu, duas vezes, o Prêmio de Poesia
Raymundo de Moraes, do Grêmio Cultural Ruben Van der Linden e da Academia de
Letras de Garanhuns (PE).

É membro da Associação Nacional de Escritores (ANE), da União
Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro e Sócio honorário da UBE/ RN.

Além obras mencionadas, publicou o livro de poesia Baladas e
Moinhos e as biografias À Sombra do Tempo, sobre seu pai, o cirurgião e
professor de Medicina José Tavares da Silva, e a Sinfonia do Outono, sobre a
respeitável e centenária pessoa do Sr. João Paulo de Souza, um dos ícones do
comércio natalense. Resgatou, no livro Álbum de Versos Antigos, a poesia de
sua tia-avó Adelle de Oliveira, professora e poetisa do Ceará – Mirim,
reconhecidamente o maior nome feminino do parnasianismo potiguar. Em 2010
lançou o livro Anêmonas, também no campo da poesia.Seus poemas  Integram
diversas antologias editadas em Brasília, São Paulo e Recife e seus artigos
publicados nos jornais de Natal, Recife e revistas culturais ais

Atualmente residindo em Brasília é casado com a advogada e pedagoga Zuleide
Teixeira e pai de uma filha, Adele.