Maria Rizolete Fernandes nasceu na cidade de Caraúbas, Rio Grande do Norte, em abril de 1949, quinta filha do professor Porfírio Fernandes e de Odeth Edith de Farias. Bacharelou-se em Ciências Sociais pela UFRN, em 1977, empregando-se a seguir na Companhia de Desenvolvimento Industrial do RN, ao tempo em que militava nos movimentos sociais em Natal, capital do Estado, onde reside, desde 1971.

Foi dirigente da Associação dos Sociólogos do RN, do Sindicato dos Servidores da Administração Indireta do RN, do DIEESE/RN e de sucessivos grupos feministas que ajudou a criar, em Natal, a partir da redemocratização do país, nos anos 80. Trabalhou em assessoria técnica de mandato parlamentar entre 1996/99 e presidiu, até abril de 2008, a ONG feminista Coletivo Leila Diniz.

Tem participação em coletâneas de poesias publicadas no RN e no RS, em 2004 publicou “A história oficial omite, eu conto: Mulheres em Luta no RN”, pela Editora da UFRN e, em 2006, “Luas Nuas”, livro de poesia, pela Editora Una, de Natal

Em março de 2006, foi agraciada pela Prefeitura de Natal com a Medalha de Honra ao Mérito Nísia Floresta, “por relevantes serviços prestados à sociedade potiguar” e nos dois anos consecutivos recebeu da Fundação José Augusto, executora da política cultural do Governo do Estado, o Mérito Auta de Souza, “como referência na cultura e nas artes do Rio Grande do Norte”.
Aposentada do serviço público, atualmente dedica-se à escrita, tendo poesias e crônicas nos sites blocosonline (da poeta carioca Leila Micollis), conexaomaringa (da paranaense Valéria Eik) e nos potiguares franklinjorge.com.br, oteoremadafeira.blogspot.com.br e verborrágicos.com.
Colabora com crônicas e poesias para a revista de cultura e humor Papangu, editada em Mossoró/RN e seu trabalho foi publicado na Revista Brouhaha (Ano II, número 5, e Ano III, 7), da Fundação Capitania das Artes, órgão cultural da Prefeitura de Natal.

A revista de cultura Preá (Ano VI, número 19, abr/mai 2008), da Fundação José Augusto, publicou comentário do crítico literário Anchieta Fernandes sobre o Livro Luas Nuas, assim como o artigo “Onde, o calor do abraço?”.
É sócia da União Brasileira de Escritores – UBE/RN e compôs a Comissão Julgadora do VIII Concurso de Poesias Luis Carlos Guimarães – 2008, da Fundação José Augusto.