II – EPE – CONSTRUÍDO

Meus Senhores,
Minhas Senhoras

Há uma máxima da Cultura Popular que diz: “ O caso eu conto/ como o caso foi/ o boi é boi / o rei é rei”. É preciso dizer da satisfação que sinto neste II Encontro Potiguar de Escritores, ao ver que a semente plantada em 16 de Novembro de 1984 por Fagundes de Menezes e Dom Nivaldo Monte ( portanto, há vinte e cinco anos atrás!) germinou, apesar de estarem interditados “ a aurora, o poema e o seu fluir”, como bem cantou o poeta Jarbas Martins em seu livro Contracanto.

O filósofo italiano Antônio Gramsci assim coloca o problema:

“ A formação em massa estandartizou os indivíduos, na qualificação intelectual e na psicologia, determinando os mesmos fenômenos que ocorrem em todas as outras massas estandartizadas : concorrência ( que coloca a necessidade de organização profissional de defesa), desemprego, superprodução escolar, emigração,etc.”

Chegar até aqui, confrades e confreiras, não foi fácil, digo, cavar os alicerces, colocar a pedra, a argamassa, preparar a base para levantar as paredes. Desde o I Encontro de Escritores, realizado no mês de Março do ano passado, assumi essa tarefa com determinação: 1. No cartório do Segundo Ofício de Notas da Comarca de Natal o registro durou cinco meses (de Dezembro a Abril). O Cartório fez exigências absurdas, como recusar a cópia autenticada da primeira reunião para fundação da UBE- RN; exigiu que a ata fosse digitada (naquela época não existia computadores PC). Que eu trouxesse as dezenoves assinaturas, novamente. Ora, dos dezenoves , onze já partiram para a eternidade. Como é que eu iria pegar a assinatura de Zilá Mamede, Dom Nivaldo Monte, Luís Carlos Guimarães, dentre outros? Em qual cartório do Céu?. 2. Na Receita Federal, foram três meses para tirar o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas – CNPJ. O procedimento hoje é todo on-line. Todas às vezes que eu acessava o site da Receita aparecia a seguinte mensagem: “Todos os terminais de atendimento estão ocupados, tente mais tarde”. O juízo esquentou e passei a tarefa a um contador, que ainda passou três meses. 3. Para abrir uma conta bancária, um mês, devido à greve dos funcionários; enfim, foram nove meses: uma gestação.

Vencido os obstáculos, eis que grandes lutas nos esperam : 1. Na era da globalização e da INTERNET nunca os direitos autorais foram tão violados. 2. Fazer com que a Lei nº 9.105, de 09 de Junho de 2008, Lei Henrique Castriciano saia do papel e se torne um instrumento legal eficaz na promoção do livro e do autor potiguar. 3. Procurar meios para baratear o custo industrial do livro, de modo a torná-lo acessível a maioria da população (Cultura como direito do povo e não um privilégio das elites).

No plano caseiro vou lutar para viabilizar uma sede própria para a entidade, equipamentos e pessoal.

Por fim, quero agradecer a colaboração de todos os meus colegas da diretoria provisória que caminharam comigo até agora e que espero contar novamente para o biênio 2010/2011. Afinal, trago dentro de mim aqueles versos do poeta Carlos Drummond de Andrade: “Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo”. Muito obrigado.

Eduardo Gosson.
Presidente da UBE/RN
Natal/RN, 27 de novembro de 2009.

PROGRAMAÇÃO
II ENCONTRO POTIGUAR DE ESCRITORES

Terça-feira, 27.10.2009
09h – Abertura do II Encontro Potiguar de Escritores – II EPE Posse da Diretoria da UBE/RN – biênio 2010/2011

10h30m – Poesia e Erotismo (Lívio Oliveira e Eduardo Gosson) Moderador: Alexandre Magnus Abrantes de Albuquerque

14h – A Canção e o Absurdo Revisitados (João Batista de Morais Neto)

15h30 – Do Ofício de Escrever (Diógenes da Cunha Lima e Paulo de Tarso Correia de Melo) Moderador: Aluizio Mathias dos Santos

17h – Elino Julião: Vida e Obra (Maria Veneranda de Araújo)

Quarta-feira, 28.10.2009
09h – Manoel Onofre: 40 anos de vida intelectual (Francisco Marinho)

10h30m O Colecionador de Crepúsculos (Anna Maria Cascudo Barreto)

14h – Dramaturgia da Cidade dos Reis Magos (Sônia Maria de Oliveira Othon)

15h30 – Jornalismo Cultural (Nelson Patriota, Tácido Costa e Alex Souza) Moderador: Carlos de Souza

17h – Armorial ( Eugênio Lima e família)

Quinta-feira, 29.10.2009
09h – Nomes Jurídicos que fizeram História no RN (Carlos Adel e Ivoncísio Medeiros) Moderador: Claudionor Barbalho

10h30m – Historiografia Potiguar: balanço crítico (Marcus Cavalcanti e Enélio Petrovich) Moderador: João Batista Cabral

14h – Edgar Barbosa: Centenário (Carlos Gomes)

15h30m – Câmara Cascudo e Mário de Andrade: correspondência (Anna Maria Cascudo Barreto ) Moderador: Roberto da Silva

17h – Emerson Lima e Lilian Lima – Música Gospel

Sexta-feira, 30.10.2009

08h – Nilo Pereira: Centenário (Jurandyr Navarro)

09h30 – Memorial da Mulher (Zelma Furtado)

11h 30m – Quarteto de Violões da Escola de Música da UFRN

Local: Aliança Francesa, Pça. Pedro Velho (Cívica), Petrópolis, Natal/RN.

Veja as fotos