*O escritor Wolfgang Von Goethe escrevia em pé. Ele mantinha
> em sua casa uma escrivaninha alta.
>
> O escritor Pedro Nava parafusava os móveis de sua casa a fim que ninguém o
> tirasse do lugar.
>
> Gilberto Freyre nunca manuseou aparelhos eletrônicos. Não sabia ligar
> sequer uma televisão. Todas as obras foram escritas a bico-de-pena, como o
> mais extenso de seus livros, Ordem e Progresso, de 703 páginas.
>
> Euclides da Cunha, Superintendente de Obras Públicas de São Paulo, foi
> engenheiro responsável pela construção de uma ponte em São José do Rio
> Pardo (SP). A obra demorou três anos para ficar pronta e, alguns meses
> depois de inaugurada, a ponte simplesmente ruiu. Ele não se deu por vencido
> e a reconstruiu. Mas, por via das dúvidas, abandonou a carreira de
> engenheiro.
>
> Machado de Assis, nosso grande escritor, ultrapassou tanto as barreiras
> sociais bem como físicas. Machado teve uma infância sofrida pela pobreza e
> ainda era míope, gago e sofria de epilepsia. Enquanto escrevia Memórias
> Póstumas de Brás Cubas, Machado foi acometido por uma de suas piores crises
> intestinais, com complicações para sua frágil visão. Os médicos
> recomendaram três meses de descanso em Petrópolis. Sem poder ler nem
> redigir, ditou grande parte do romance para a esposa, Carolina.
>
> Graciliano Ramos era ateu convicto, mas tinha uma Bíblia na cabeceira só
> para apreciar os ensinamentos e os elementos de retórica. Por insistência
> da sogra, casou na igreja com Maria Augusta, católica fervorosa, mas exigiu
> que a cerimônia ficasse restrita aos pais do casal. No segundo casamento,
> com Heloísa, evitou transtornos: casou logo no religioso.
>
> Aluísio de Azevedo tinha o hábito de, antes de escrever seus romances,
> desenhar e pintar, sobre papelão, as personagens principais mantendo-as em
> sua mesa de trabalho, enquanto escrevia.
>
> José Lins do Rego era fanático por futebol. Foi diretor do Flamengo, do
> Rio, e chegou a chefiar a delegação brasileira no Campeonato Sul-Americano,
> em 1953.
>
> Aos dezessete anos, Carlos Drummond de Andrade foi expulso do Colégio
> Anchieta, em Nova Friburgo (RJ), depois de um desentendimento com o
> professor de português. Imitava com perfeição a assinatura dos outros.
> Falsificou a do chefe durante anos para lhe poupar trabalho. Ninguém notou.
> Tinha a mania de picotar papel e tecidos. "Se não fizer isso, saio matando
> gente pela rua". Estraçalhou uma camisa nova em folha do neto.
> "Experimentei, ficou apertada, achei que tinha comprado o número errado.
> Mas não se impressione, amanhã lhe dou outra igualzinha."
>
> Numa das viagens a Portugal, Cecília Meireles marcou um encontro com o
> poeta Fernando Pessoa no café A Brasileira, em Lisboa. Sentou-se ao
> meio-dia e esperou em vão até as duas horas da tarde. Decepcionada, voltou
> para o hotel, onde recebeu um livro autografado pelo autor lusitano. Junto
> com o exemplar, a explicação para o "furo": Fernando Pessoa tinha lido seu
> horóscopo pela manhã e concluído que não era um bom dia para o encontro.*
> * *
>
> *Érico Veríssimo era quase tão taciturno quanto o filho Luís Fernando,
> também escritor. Numa viagem de trem a Cruz Alta, Érico fez uma pergunta
> que o filho respondeu quatro horas depois, quando chegavam à estação final.
>
> Clarice Lispector era solitária e tinha crises de insônia. Ligava para os
> amigos e dizia coisas perturbadoras. Imprevisível, era comum ser convidada
> para jantar e ir embora antes de a comida ser servida.*
> *Monteiro Lobato adorava café com farinha de milho, rapadura e içá torrado
> (a bolinha traseira da formiga tanajura), além de Biotônico Fontoura. "Para
> ele, era licor", diverte-se Joyce, a neta do escritor. Também tinha mania
> de consertar tudo. "Mas para arrumar uma coisa, sempre quebrava outra."
> *
> *Manuel Bandeira sempre se gabou de um encontro com Machado de Assis, aos
> dez anos, numa viagem de trem. Puxou conversa: "O senhor gosta de Camões?"
> Bandeira recitou uma oitava de Os Lusíadas que o mestre não lembrava. Na
> velhice, confessou: era mentira. Tinha inventado a história para
> impressionar os amigos. Foi escoteiro dos nove aos treze anos. Nadador do
> Minas Tênis Clube, ganhou o título de campeão mineiro em 1939, no estilo
> costas.
>
> Guimarães Rosa, médico recém-formado, trabalhou em lugarejos que não
> constavam no mapa. Cavalgava a noite inteira para atender a pacientes que
> viviam em longínquas fazendas. As consultas eram pagas com bolo, pudim,
> galinha e ovos. Sentia-se culpado quando os pacientes morriam. Acabou
> abandonando a profissão. "Não tinha vocação. Quase desmaiava ao ver
> sangue", conta Agnes, a filha mais nova.*
>
> *Mário de Andrade provocava ciúmes no antropólogo Lévi-Strauss porque era
> muito amigo da mulher dele, Dina. Só depois da morte de Mário, o francês
> descobriu que se preocupava em vão. O escritor era homossexual.
>
> Vinicius de Moraes, casado com Lila Bosco, no início dos anos 50, morava
> num minúsculo apartamento em Copacabana. Não tinha geladeira. Para agüentar
> o calor, chupava uma bala de hortelã e, em seguida, bebia um copo de água
> para ter sensação refrescante na boca.
>
> José Lins do Rego foi o primeiro a quebrar as regras na ABL, em 1955. Em
> vez de elogiar o antecessor, como de costume, disse que Ataulfo de Paiva
> não poderia ter ocupado a cadeira por faltar-lhe vocação.
>
> Jorge Amado para autorizar a adaptação de Gabriela para a tevê, impôs que o
> papel principal fosse dado a Sônia Braga. "Por quê?", perguntavam os
> jornalistas, Jorge respondeu: "O motivo é simples: nós somos amantes."
> Ficou todo mundo de boca aberta. O clima ficou mais pesado quando Sônia
> apareceu. Mas ele se levantou e, muito formal disse: "Muito prazer,
> encantado." Era piada. Os dois nem se conheciam até então.
>
> O poeta Pablo Neruda colecionava de quase tudo: conchas, navios em
> miniatura, garrafas e bebidas, máscaras, cachimbos, insetos, quase tudo que
> lhe dava na cabeça.
>
> Vladimir Maiakóvski tinha o que atualmente chamamos de Transtorno
> Obsessivo-compulsivo (TOC). O poeta russo tinha mania de limpeza e
> costumava lavar as mãos diversas vezes ao dia, numa espécie de ritual
> repetitivo e obsessivo.
>
>
> A preocupação excessiva com doenças fazia com que o escritor de origem
> tcheca Franz Kafka usasse roupas leves e só dormisse de janelas abertas -
> para que o ar circulasse -, mesmo no rigoroso inverno de Praga.
>
> O escritor norte-americano Ernest Hemingway passou boa parte de sua vida
> tratando de problemas de depressão. Apesar da ajuda especializada, o
> escritor foi vencido pela tristeza e amargura crônicas. Hemingway deu fim à
> própria vida com um tiro na cabeça.
>
> O poeta português Fernando Pessoa tinha o hábito de escreve sob diversos
> pseudonimos, cada um com um estilo e uma biografia próprios. Ente os
> pseudonimos adotado estão Ricardo Reis, Alberto Caieiro e Álvaro de Campos.*