O DONO DA HISTÓRIA 

A Enélio Lima Petrovich
Era uma vez - dizia eu ao filho-,
Um homem que narrava em livro imenso
Histórias de guerreiros, de castilho,
De branca lua sob céu suspenso.

Com invasores maus - era o estribilho -,
Grande Forte estrelado e indefenso
De bravos potiguares em consenso,
Ao recobrar a terra e dar-lhe brilho.

Era uma vez um sonho colossal,
Cascudo, Auta de Souza, Lourival
E luzes que refletem sua glória.

Falou do herói, vibrante em forma esteta;
Também da terra, do homem e do poeta,
Depois, dormiu em sua própria história.

 

Everaldo Botelho Bezerra é poeta e artista

Plástico. Publicou no RJ o livro A Colheita

de Frutos.