"Tangolomango", o novo romance do pernambucano Raimundo Carrero, tem só 128 páginas, mas cada uma delas exigiu um esforço, físico e emocional, sem precedentes nos quase 40 anos de carreira do escritor.
A "via crucis" do escritor começou em outubro de 2010, quando sofreu um AVC (acidente vascular cerebral), dois meses depois de vencer o Prêmio São Paulo de Literatura pelo romance "A Minha Alma É Irmã de Deus".
Depois de 15 dias internado, voltou para casa com o braço e a perna esquerdos parcialmente paralisados e a fala comprometida. Só conseguia se mover com a ajuda da mulher, Marilena, ou de enfermeiras que se revezavam para cuidar dele...