Querido amigo (assim permita-me),

Comecei a leitura de seu livro,e a emoção em mim já se instalou.Impossível

seria isentar-me de sentimentos diante da sensibilidade que jorra de cada palavra

que vai compondo as histórias cerzidas entre alegrias,lágrimas e saudades.Creio que debruçar-se
sobre um passado de lembranças familiares é dilacerar-se em chamas,é um processo de purificação,
uma verdadeira catarse,como acontece nos processos terapêuticos e esse mergulho na própria dor
como forma de resgate,só os fortes de espírito o conseguem,só os que acreditam na transcendência
da condição humana são capazes.Por tudo isso, por emocionar a mim e tantos outros leitores que como eu ,
não perderam a capacidade de sentir,emocionar-se,chorar e sorrir com o outro e pelo outro,OBRIGADA
Eduardo Gosson!